Relatório da Polícia Federal aponta aparentes contradições entre um depoimento prestado por Lula e provas encontradas no celular de um ex-executivo da empreiteira OAS.
O documento da PF afirma que mensagens encontradas no celular do ex-executivo da OAS Paulo Gordilho mostram que ele esteve com Lula e tratou de assuntos ligados às obras do sítio de Atibaia (SP). Em uma das mensagens, Gordilho escreveu à filha: “Sigilo absoluto hem. Amanhã vou em um churrasco em Atibaia com o Léo é na fazenda de Lula”.
Léo seria Léo Pinheiro, um dos donos da oas condenado a 16 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no esquema da Petrobras. Quando prestou depoimento na 24ª fase da Operação Lava Jato, em março, Lula disse que não conhecia Paulo Gordilho.
O delegado que interrogou o ex-presidente perguntou: “O senhor conhece o senhor Paulo Gordilho, ex-diretor da OAS Empreendimentos?”. Lula respondeu: “Por nome não, mas…”. O delegado insistiu: “Não? O Paulo Gordilho. Não?”. E Lula respondeu com sinal negativo com a cabeça.
Os investigadores da Lava Jato encontraram indícios que Paulo Gordilho foi um dos responsáveis pelas reformas no sítio de Atibaia (SP) e no tríplex em Guarujá (SP). Lula tem afirmado que os imóveis não são dele. O relatório dos peritos da Polícia Federal não informa quando as mensagens entre Paulo Gordilho e a filha foram trocadas.
No documento, também há fotos que mostram gordilho e o ex-presidente. Para os peritos da PF, as fotos revelam uma relação de proximidade entre os dois.
As defesas da OAS, de Léo Pinhero e o próprio Paulo Gordilho não quiseram comentar.
Sobre as investigações no tríplex do Guarujá, o Ministério Público pediu ao juiz Sérgio Moro mais 90 dias para concluir o inquérito.
Os procuradores querem que a polícia analise o material apreendido durante a Lava Jato.
Em nota, o Instituto Lula afirmou que o ex-presidente não é obrigado a conhecer ou lembrar de todas as pessoas com quem tirou foto, muito menos o nome completo de alguém que tirou foto com ele dois anos antes do depoimento.
Ainda segundo o instituto, o ex-presidente não cometeu nenhum crime, tendo agido dentro da lei antes, durante e depois da presidência da República.

Fonte da materia :G1
Relatório aponta contradições
entre Lula e ex-executivo da OAS

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tópicos recentes